passaTEMPO

Photobucket

Passaram por aqui

sábado, 28 de janeiro de 2012

Que Loucura → par...seria?! com Sérgio Sampaio (1947/1994)



14 comentários:

Samara Bassi disse...

minha doença não sente
minha mente desmente
a dança que meu coração
em frente, quando semente
(pres)sente contente
a loucura
que cura
minha (in)sanidade doente.

Sam

Noslen ed azuos disse...

Tô maluco da idéia
Guiando carro na contramão
Saí do palco e fui pra platéia
Saí da sala e fui pro porão


as sextas eu e meus amigos se encontram pra tocar e esta 'q loucura' é a mais aplaudida rsrs

muito bom bytonho
abrço
ns

Noslen ed azuos disse...

... ñ me canso de olha-lá, paranoico tché!

abrço
ns

Wania disse...

Tonho,

A porta não poderia ser mais propícia para cabine cento e três: se tá dentro, tá fora, se tá fora, tá dentro... rsrs!


Bjks!

Dario B. disse...

Tonho, olhando a porta é impossivel não lembrar deste do Arnaldo Antunes:


O buraco no espelho está fechado
agora eu tenho que ficar aqui
com um olho aberto, outro acordado
no lado de lá onde caí.
Pro lado de cá não tem acesso
mesmo que me chamem pelo nome
mesmo que admitam meu regresso
toda vez que eu vou a porta some.
A janela some na parede
a palavra de água se dissolve
na palavra sede a boca cede
antes de falar e não se ouve.
Já tentei dormir a noite inteira
quatro, cinco, seis da madrugada
vou ficar ali nessa cadeira
uma orelha alerta, outra ligada.
O buraco do espelho está fechado
agora eu tenho que ficar agora
fui pelo abandono abandonado
aqui dentro do lado de fora. –


No filme Bicho de Sete Cabeças, quem prestou atenção pode ve-lo escrito em uma das paredes da clinica, tudo a ver.

Abrassão.

Tuca Zamagna disse...

Que maravilha, Tonho, rever o Sergio Sampaio através de você.
Como era bom rodar pela noite com esse maluco enluarado. Uma vez entrei num bar perto da casa dele no Leblon. Eu estava morrendo de fome e esperando um amigo que me convidou pra jantar. Meu dinheiro só dava pros chopes. Aí surgiu o Sérgio, me chamando pra ir pro Baixo Leblon. Expliquei-lhe a situação e ele disse pra deixar com ele. "Não me difga que você tá com grana" - falei. E ele: ""Nada, nem um puto. Mas gente com grana é o que não falta por aí."
Resumo da ópera: acabamos na mesa de um famoso compositor mineiro que jantava com a mulher e um casal de amigos. Bebemos Red Label de uma garrafa que estava na mesa e, lá pelas tantas, o amigo do compositor perguntou: "Que tal uma porção de pastéis?" E o Sergio, com a maior naturalidade: "Pra mim, um filé com fritas tá ótimo." O cara morreu de rir, e quando o garçom passou, pediu; "Uma porção de pastéis sortidos e um filé com fritas!" E o Sergio, na lata: "Dois é melhor, que eu gosto ao ponto e o Tuca mal passado."
Abração

myra disse...

nao conheci a Sergio Sampaio...pena...mas formidavel aqui, sempre...
abraços

Marcos Satoru Kawanami disse...

PoeTonho,

A professora de desenho técnico pediu para vc rebater isso aí na épura, porque há controvérsias de perspectiva dúbia.


XD
"poeMarcos"

Ivan Bueno disse...

The doors... open the doors... Aliás vc tem aberto várias "portas" da ilusão de ótica. Acho essas criações muito interessantes pelo "nó" que dão na cabeça da gente, um "nó" bom. Fico olhando e vendo as várias possibilidades e (ir)realidades realizadas.
AbraçUAI.

Adriana Godoy disse...

Sérgio Sampaio infelizmente foi pouco prestigiado. Mas ele abriu portas incríveis para a música brasileira. Bom demais esse post, Tonho da Lua. Beijo

Paulo Vitor Cruz disse...

A Adriana disse tudo. Sérgio Sampaio foi grande.

abração.

Samara Bassi disse...

Amigos, o meu blog "A Pequena Notável .poesia do cotidiano." foi alterado para o endereço abaixo:

http://samarabassi.blogspot.com/

Peço que atualizem e agradeço.
Meu abraço,
Sam

João Menéres disse...

Posso perguntar porque no PERFIL deste teu blogue não tens os outros teus blogues ?

Elisa T. Campos disse...

E você quebrando blocos de saudade.

Muito bom.