passaTEMPO

Photobucket

Passaram por aqui

sábado, 10 de outubro de 2009

freedom

9 comentários:

Wania disse...

Se um pinguinho de tinta
Cai num pedacinho
Azul do papel
Num instante imagino
Uma linda gaivota
A voar no céu...
Vai voando
Contornando a imensa
Curva Norte e Sul
Vou com ela
Viajando Havaí
Pequim ou Istambul


Liiiiiiiindo! AMEI!!!!!

Tonho, eu adoro vir voar nesta Aquarela de belas imagens que tu nos proporciona a cada dia! Eu não poderia ter escolhido melhor mensagem para começar meu dia... :) :) :)


Um apelo à liberdade, à paixão, ao perdão, aos sonhos...


Querido amigo, um feriado iluminado pra ti!
Bjão

Mai disse...

Um voo de uma gaivota.
e entre o o voo e o 'erre' estão a fé e o não, quer vê:
Fe[R]nao... e a gaivota não voa...ou voa?
Imagens do inconsciente.

Abraços, Tonho.
E você sabe de tudo, cara.
Genial é você!
Beijo aos qu4tro.

Adriana Godoy disse...

Tonho, quero esse voo. Tinha até me esquecido de Fernão Capelo Gaivota. E vc o resgatou de uma maneira original e linda. Beijo.

João Menéres disse...

Fabuloso !!!

Além de um grafismo que tudo torna logo muito bonito, temos o bando de aves que no seu percurso desenham o (apelo !

Como posso exprimir toda a admiração por ti, Amigo Tonho?

Um xi.

BAR DO BARDO disse...

gaivota
livre de votos
da liberdade devota

Mai disse...

Depois acho que o que me fez voltar aqui é que lembrei do livro Ilusões e, a perspectiva provoca a 'ilusão' perceptiva de que está distante porque está pequenoa partir da linha imaginária do horizonte.
Ai está a tua genialidade.
Provocar instigar memórias e da memória a ilusão.
Eu escrevi um texto - Ilusões do tempo - lá há uma imagem que parecem caravelas feitas de nuvens...

Você é realmente muito bom.
Abraços...E me deixou pensando até agora neste desenho. Incrível isto. Trouxe do tempo o Fernão Capelo Gaivota, o voo da gaivota, a fé, o erre, o não e a ilusão do tempo...
Impressionante, Tonho.
Te dás conta disto? Aplausos, de verdade.

Luísa disse...

Fernão Capelo Gaivota!

Fernão Capelo Gaivota adorava voar. Mas, como veio a descobrir, esta maneira de pensar e de ser diferente não o fazia muito popular entre as outras aves, em especial dos 'chefes do bando' que o obervavam desconfiados. Até os próprios pais se sentiam desanimados ao verem que Fernão passava os dias sozinho, a experimentar, a cogitar, fazendo centenas de voos...

Neste teu voo pela criatividade, todos estamos contigo!Jamais estarás só, pois os teus amigos são os primeiros admiradores destes teus voos!

BJNH terno!

Lara Amaral disse...

Ótima imagem, Tonho. Criatividade nos céus. Bjo.

Menina do mar disse...

Fernão Capelo Gaivota bateu as asas e voou... LINDO!